Blog Andreazza!

Por dentro do super universo do Super Andreazza:
receitas, dicas e muito mais no nosso blog!

A imagem mostra um lindo cachorrinho debaixo das cobertas. O focinho do cachorro é preto com manchas brancas. Ele está debaixo de uma coberta xadrez, com tons escuros, laranjas e verdes.
ícone de calendário

05.07.2022

ícone categoria

Dicas de cuidados para seu pet no inverno

O inverno pode ser rigoroso para muitas pessoas, e para os nossos pets também! Não é só porque nossos amiguinhos possuem camadas de pelos que eles não sentem frio como a gente. Portanto, durante essa época do ano, os cuidados com os animaizinhos devem ser redobrados, a fim de manter a saúde deles adequada e evitar idas ao veterinário por conta de descasos.

Por isso, nós separamos algumas dicas que vão ajudar você a manter o seu pet aquecido e os perigos do frio, longe deles! Confira abaixo.

Como cuidar dos pets no inverno

O inverno aparece “oficialmente” sempre no final de junho, mas as temperaturas acusam sua chegada bem antes. Os dias ficam mais curtos e frios, sendo comum que, ao acordar, sejamos recebidos com serrações, geadas, ventos congelantes e afins. E isso não é desconfortável apenas para nós, mas também para nossos amigos de quatro patas.

Se você acha que, só por terem pelos, nossos pets não sentem os efeitos do inverno de uma maneira tão rigorosa quanto nós, está enganado. Assim como os humanos, nossos animais de estimação podem acabar com sua saúde mais fragilizada durante essa estação, e, como não conseguem falar, é importante que os tutores fiquem atentos aos sinais e indícios que seus cãozinhos e gatinhos dão quando estão com frio.

Como saber se o pet está com frio

Enquanto nossos amigos não aprendem a falar, é importante ficar de olho nos sinais que eles demonstram, que tendem a ser bem perceptivos, e que refletem que estão incomodados com as baixas temperaturas.

Tremedeiras, encolhendo-se (formando uma bolinha), as orelhas e patinhas frias (especialmente na região das “almofadinhas”), gemidos e a famosa carinha de “pidão” dos cachorros, estão entre os sinais mais clássicos de que o seu pet está passando frio. Os gatos também tendem a mostrar sinais mais claros, como se deitar em superfícies mais quentes: perto de estufas, aparelhos eletrônicos, lareiras e afins.

Além disso, vale lembrar que você não deve tentar “adaptar” seu amigo às temperaturas baixas. Animais de estimação estão acostumados a um estilo de vida domesticado, e submeter seu cão, gato ou algum outro pet, ao frio pode causar severas consequências à sua saúde.

Dicas para proteger seu pet do frio

Para deixar seus “aumigos” mais confortáveis durante os dias frios, a gente dá umas dicas que vão deixá-los bem protegidos e quentinhos. Anote aí:

Alimentação e hidratação

Nossos pets são bem parecidos conosco, e em termos de rotinas alimentares, não é tão diferente. Assim como nós, eles também tendem a comer mais e com mais frequência durante os dias frios. Algumas recomendações feitas por veterinários indicam que você pode aumentar em até 20% a quantidade de comida oferecida aos seus bichinhos durante o inverno.

Por outro lado, devido ao frio, a ingestão de água tende a diminuir. Isso pode ser um problema, e para evitar que isso gere maiores complicações, é recomendado que se espalhem potinhos de água fresca por mais cantos da residência, deixando sempre ao alcance do seu pet, uma fonte de hidratação.

Cuidados durante o passeio

Se a quantidade de comida aumenta, é preciso atentar à forma física do seu bichinho. Eles tendem a fazer menos atividades físicas durante o inverno, e com isso, a tendência é que ganhem peso. Se esse aspecto for negligenciado, pode resultar em efeitos bem prejudiciais à saúde do pet. Portanto, continue levando-o para passear, mas evite fazer isso durante os horários de menor incidência solar, temperaturas mais baixas e ventos gélidos.

Atenção na hora do banho

O banho não pode ser um luxo que o seu pet recebe apenas no verão. Durante o inverno, ele é de extrema importância, uma vez que mantém a higiene do animal. Aqui, o segredo é secar corretamente o seu pet, para não deixar que a umidade cause maiores complicações, como resfriados ou o surgimento de fungos e irritações na pele.

Uma alternativa para os banhos, é levar o seu bichinho até um pet shop. Escolhendo um lugar de confiança, os funcionários do local realizam toda a parte do banho e tosa de maneira correta, evitando queimaduras ou ferimentos decorrentes da água ou secador quente, ou da escovação.

Deixe seu pet aquecido

As roupinhas de inverno deixam os pets não apenas mais fofos, como também mais quentinhos e protegidos! A indicação é escolher peças que sejam confortáveis para o seu amigo e que respeitem o seu tamanho. Não escolha nada que restrinja os movimentos dele, e lembre-se de sempre lavar e higienizar corretamente a roupinha após o uso!

“E se meu pet não gostar de usar roupinhas”? Tudo bem, tem animais que realmente não gostam. Aqui, o importante é deixar a caminha e espaços comuns que o pet ocupa sempre aquecidos e com cobertores para que o animalzinho deite e consiga se esquentar.

Visite o veterinário sempre que necessário

Apesar de todos os cuidados, às vezes nossos pets acabam contraindo alguma doença por conta dos dias frios. Ao perceber isso, é importante levar o animalzinho até o veterinário para que sejam tomados todos os cuidados necessários!

Vale notar também que, para proteger seu amigo do frio, o veterinário pode ainda realizar a aplicação da vacina da gripe, caso você deseje!

Como percebemos, há diversas maneiras de garantir que seu melhor amigo vá ficar bem protegido e salvo dos desconfortos do inverno. Seguindo essas dicas, seu pet vai passar o inverno mais aquecido e saudável, e aproveitar muitos outros ótimos momentos ao seu lado!